Passeio Peixe-boi e Aldeias indígenas Potiguaras
    • Passeio Peixe-boi e Aldeias indígenas Potiguaras
    • Coqueirinho do norte na Paraíba
    • Coqueirinho do norte PB
    • Passeio Peixe-boi e Aldeias indígenas
    • Passeio Peixe-boi e Aldeias indígenas Potiguaras

    Passeio Peixe-boi |Aldeias indígenas

     

    » Infos, PREÇOS e Marcar

     

    - COMO FUNCIONA, e as infos para MARCAR;
    - os PASSEIOS e os PREÇOS;
    - o detalhe das PRAIAS (no final)

     

    FOTOS: Peixe-boi, Aldeias indígenas

    VÍDEOS: Playlist do Litoral norte

    TODOS OS PASSEIOS

    Rating do serviço
    Faça parte dos milhares de turistas felizes! Avaliações: no Google | na Web
     

    Quem goste de natureza vai se apaixonar pelo passeio Peixe-boi e Aldeias indígenas Potiguaras: mudança total de cenário garantida!

     

    Passeio Peixe-boi e Aldeias indígenas Potiguaras

     

    DESCRIÇÃO DETALHADA do passeio Peixe-Boi

     

    Passeio bem diversificado, misturando Ecoturismo (com o peixe-boi na APA do rio Mamanguape), Trilhas de 4x4, Cultura local e Indígena (ritual com o Pajé Antônio), e desfrutando também da Praia de Coqueirinho do Norte.

    O projeto peixe-boi cuidava inicialmente do peixe-boi marinho em cativeiro, e funcionava junto a visitas turísticas. 

    Por causa da taxa de mortalidade elevada essas instalações do projeto foram desativadas. Com o peixe-boi em liberdade na Barra de Mamanguape, ele só pode ser visto de barco

    Por isso, o passeio Peixe-boi e aldeias indígenas só pode ser feito com maré baixa.

    Passeio Peixe-boi e Tartarugas marinhas

     

     

    O que atrai a Tartaruga marinha aqui? Com a pressão enorme do mar sobre a barreira de arrecifes, essa barreia se rachou no meio, permitindo que e água filtrada do mangue se mistura com a água do mar.

    Se criou aqui um ecossistema único no mundo, atraindo a Tartaruga marinha: subindo nos arrecifes podemos ver tartarugas enormes pulando no mar.

     

     

    Os Peixe-bois estão soltos agora, a probabilidade de vê-lhes sendo de 80% na maré baixa (os outros 20% ocorre quando eles sobem na fonte do rio para beber água doce). 

    Pensa num bicho imprevisível: cada um tem a sua personalidade, trazendo surpresas no passeio Peixe-boi e aldeias indígenas!

     

     

    Aldeias indígenas Potiguaras, com o pajé

     

    Localizada a 92 km de João Pessoa, a Baía da Traição recebeu esse nome porque quando os Portugueses chegaram, os Potiguaras atraíram eles para a praia com sinais de amizade, para depois os matar e comer.

    Aqueles que ficaram no barco assistiram a isso sem poder fazer nada. Os índios praticavam o exo-canibalismo, comendo inimigos para se apropriar da força deles.

     

     

    Até a aparição dos portugueses em 1500, a população Potiguara chegava a +-90.000 pessoas, mas eles foram dizimados.

    Nos séculos 16 e 17, os nativos resistiram ao projeto de colonização dos Portugueses, aliando-se aos franceses, e depois aos holandeses. 

    Os Potiguaras (termo tupi significando comedores de camarão) tinham como língua o Tupi Guarani. Os sobreviventes se mantiveram no Litoral Norte da Paraíba entre os rios Camaratuba e Mamanguape.

     

     

    Além do que já foi mostrado, o passeio Peixe-boi e aldeias indígenas Potiguaras inclua também a história da criação da cidade Rio Tinto por engenheiros alemães:

    Eles foram contratados pela família sueca Lundgren para alojar os empregados da empresa têxtil familiar. Ocorreu muito desmatamento no território das Aldeias indígenas Potiguaras.

    Visita do palacete dos Lundgren… se a gente consiga achar quem tem a chave!

     

    Veja também:

    1. Fauna e Flora do litoral
    2. Nas trilhas Potiguaras

    Início da página

    Artigos relacionados no Blog